Obrigada, Niemeyer

Não existiria Cabana nem amor por arquitetura sem Niemeyer.
Ele nos ensinou a experimentar a magia que um projeto arquitetônico pode provocar.
Sem ele, nós brasileiros não teríamos tanta propriedade para falar que entendemos do assunto.
Obrigada, obrigada, obrigada, Niemeyer.

Casa das Canoas, Rio, 1952 – uma das cabanas mais bacanas que existe
Casa Edmundo Canavelas, Rio, 1954 – com jardins de Burle Marx
Seus projetos de casas, que não foram nem de longe suas obras mais importantes, foram copilados no livro Casas Oscar Niemeyer, que foi lançado no início do mês. Mas para quem adora uma cabana diferente, é obra obrigatória.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s